: +55 11 9 4201.4125 | 11 9 9116.9628
contato@capadociadigital.com.br
 
  • contato@capadociadigital.com.br
  • +55 11 9 4201.4125 | 11 9 9116.9628

Twitter Ads: A mais nova forma de PME´s gerarem negócios

Home » Marketing Digital » Twitter Ads: A mais nova forma de PME´s gerarem negócios

Apesar de aparentar ser uma mídia social muito mais voltada para o entretenimento do que propriamente para gerar negócios, o Twitter pode ser uma ferramenta muito interessante para empresas.

Com mais 40 milhões de usuários no Brasil, a plataforma pode ser considerada uma opção bastante viável para propagar marcas, engajar público e conquistar clientes, principalmente por conta de seus serviços de anúncios pagos, o Twitter Ads.

Este serviço, que até então só estava disponível para anunciantes com altas verbas, agora está acessível para empresas de qualquer segmento, uma vez que a partir do mês de julho deste ano não existe mais um investimento mínimo para a sua utilização. Tal inovação faz do Twitter Ads uma plataforma bastante viável não só para empresas de grande parte, mas também para as PME´s.

Em comparação com outras plataformas como o Google Adwords e o Facebook Ads, o serviço de publicidade do Twitter ainda deixa um pouco a desejar em termos de formato de anúncios e outras questões técnicas. Porém, se aproxima de seus concorrentes em termos de capacidade de segmentação. O Twitter Ads possibilita aos seus anunciantes impactarem clientes potenciais segmentando seus anúncios em diversos níveis, como grupo demográfico, dispositivos,  interesses, pessoas ou marcas conectadas e até as palavras-chave de seus tweets.

Ou seja, você pode segmentar seu anúncio para ser visto por “Mulheres” de “30 à 40 anos” residentes da cidade de “São Paulo” que seguem a marca “Dolce Gabbana” e twittaram em seu “Iphone” uma frase que contenham a palavra chave “elegante”.

Outro ponto interessante do Twitter Ads é que, assim como os seus concorrentes, é possível criar campanhas baseadas em retargeting, isto é, impactar pessoas que já acessaram seu site – algo bem parecido com o Remarketing do Google.

Essas opções de publicidade já estão disponíveis para pequenas e médias empresas, e o seu modelo de faturamento é baseado em CPC (custo por clique / custo por engajamento), sendo que todas as campanhas podem ser monitoradas em tempo real, o que possibilita análises e otimizações imediatas.

Vale salientar que a publicidade na internet pode apresentar um crescimento de 14% em 2015, chegando a R$ 9,5 bilhões, segundo o Interactive Advertising Bureau (IAB), associação que reúne empresas do setor. Isto mostra que, apesar do momento econômico delicado que estamos vivendo, os investimentos em mídia digital têm sido uma forte aposta das empresas para gerar resultados.